Sábado, 19 de Setembro de 2020

União
Quinta-Feira, 06 de Agosto de 2020, 06h:52

TCU

O servidor que ofendeu a ministra Ana Arraes pede desculpas

Redação

Reprodução

ministra Ana Arraes

Em carta aberta enviada à ministra Ana Arraes, do Tribunal de Contas da União (TCU), o servidor Edimilson de Oliveira se desculpou por tê-la destratado durante uma videoconferência na última semana. Na ocasião, sem perceber que seu microfone estava aberto, Edimilson fez críticas e xingamentos à futura presidente do TCU. Confira a carta abaixo na íntegra:

CARTA ABERTA À EXMA. MINISTRA ANA ARRAES,

Em razão do episódio ocorrido durante a sessão da 2° Câmara do Tribunal de Contas da União, que se realizou no dia 28 do mês passado, venho publicamente apresentar a Vossa Excelência esta carta na qual me retrato enfaticamente quanto ao conteúdo da mensagem ali proferida.

Salomão, em um de seus provérbios registrados no Antigo Testamento da Escritura Sagrada, apregoou: "O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma".

Sozinho no meu ambiente de trabalho, numa fala dirigida a mim mesmo, sem intenção alguma e com absoluto despropósito, agi com insensatez num momento de tensão pessoal. Verbalizei palavras e frases inapropriadas e emiti juízo de situação futura para a qual admito faltar-me competência e fundamento para tê-lo feito.

Meu pai, vivo e centenário, tem lucidez o bastante para reconhecer que seu filho falhou e que é preciso se retratar. Pautado nos ensinamentos que dele herdei, assim também reconheço.

Errei.

Lamento, profundamente, o constrangimento causado a Vossa Excelência, à sua família, às demais autoridades, aos servidores do Tribunal e a todos que assistiram àquela sessão na qual houve o incidente do vazamento do conteúdo do áudio.

Esforço-me em trilhar minha vida pessoal e profissional na busca constante por sabedoria, coragem, temperança e justiça, sempre com o imito de, ao menos, perseguir um padrão irrepreensível de conduta. Mesmo assim, errei.

E, neste momento, de modo enfático, assinalo o infortúnio daquele incidente e o meu arrependimento por causar tamanho constrangimento.

Com humildade, peço perdão a Vossa Excelência, com a certeza de que o triste episódio foi para mim um árduo aprendizado de vida.

Respeitosamente,

Edimilson E. de Oliveira

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO