Terça-Feira, 26 de Maio de 2020

Mato Grosso

Domingo, 02 de Fevereiro de 2020, 12h:59

DELAÇÃO MONSTRUOSA

Homologação da delação de José Riva está nas mãos de 13 desembargadores

Cícero Henrique

Divulgação

Ex-presidente da ALMT José Geraldo Riva

A confirmação da delação de José Riva, por meio de nota divulgada pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, em meio à disputa por uma vaga no Senado e eleições municipais, deixou políticos, membros do MP e Judiciário em palpos de aranha.

"O desembargador Marcos Machado recebeu o pedido de homologação da delação realizada pelo ex-deputado, José Geraldo Riva. Será marcada uma audiência de ratificação dos termos acordados na delação. Posteriormente o pedido de homologação será submetido ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça, para deliberação", informa a nota do TJMT.

A partir daí os mato-grossenses se perguntam quem faz parte do Órgão Especial que decidirá se homologa a proposta de colaboração premiada de José Riva, que reinou durante 20 anos na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Eis os nomes dos desembargadores que integram o Órgão Especial:

1 - Carlos Alberto Alves da Rocha,
2 - Orlando de Almeida Perri,
3 - Paulo da Cunha,
4 -Juvenal Pereira da Silva,
5 -Márcio Vidal,
6 -Rui Ramos Ribeiro,
7 -Maria Helena Gargaglione Póvoas,
8 -Luiz Ferreira da Silva,
9 -Clarice Claudino da Silva,
10 -Maria Erotides Kneip,
11 -Marcos Machado,
12 -João Ferreira Filho e
13 -Rondon Bassil Dower Filho.

Se homologarem a colaboração de José Riva, estes desembargadores darão prova de coragem, pois certamente as investigações posteriores, baseadas nos documentos que José Riva se propõe entregar, chegarão ao Judiciário e MPE. 

Há políticos torcendo para que o Órgão Especial rejeite a proposta assinada por José Riva com o Ministério Público.

José Riva citou, segundo o jornal A Gazeta, uma lista de deputados estaduais e ex-deputados, membros do judiciário e MP, procuradores de Justiça e empresários. Dentre eles o atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) e o ex-deputado Gulherme Maluf, atual presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Se homologada, o MP e Judiciário punirão seus membros, se comprovada a corrupção? 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO