Domingo, 24 de Junho de 2018

Judiciário
Terça-Feira, 13 de Março de 2018, 07h:38

BENESSES

Não é só auxílio-moradia! Conheça todos os penduricalhos que elevam salários de juízes

Lucio Vaz

Reprodução

Auxílio-moradia para juízes

 O argumento dos juízes federais para manter o auxílio-moradia é que esse seria o único “penduricalho” que recebem, além do salário base. Argumento falho. A folha de pagamento de janeiro mostra que o total de indenizações e vantagens pessoais e eventuais é mais do que o dobro do valor do auxílio-moradia. Tem auxílio-alimentação, pré-escolar, saúde, indenizações de férias, gratificações diversas, retroativos, quintos, décimos e uma infinidade de direitos assegurados por decisões judiciais, ou seja, por decisões tomadas por juízes.

Nesta quinta-feira (15), os juízes federais paralisam as suas atividades para pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) a não acabar com o seu auxílio-moradia. Todos eles recebem, incluindo quem tem residência própria no local onde trabalha.É o caso do juíz federal Sérgio Moro, que recebe o auxílio de R$ 4.378 mesmo sendo proprietário de um apartamento com 256 m² em Curitiba.

Não estão incluídos nesses valores vantagens eventuais como 13º salário, antecipação de férias e o terço de férias – direitos que são extensivos a todos os trabalhadores.

Folha de pagamento poderá ser maior

Mas o gasto anual deverá ser ainda maior, como mostra a folha de pagamento de dezembro do ano passado. Naquele mês, a despesa com a gratificação por exercício cumulativo chegou a R$ 12,5 milhões – o dobro do valor pago em janeiro. As indenizações de férias ficaram em R$ 168 mil em janeiro, mas alcançaram R$ 1,1 milhão em dezembro. Esses dados mostram que há meses atípicos, com pagamentos mais elevados.

As gratificações por substituições chegaram a R$ 554 mil em dezembro, contra R$ 238 mil em janeiro. As gratificações por encargo ou curso somaram R$ 992 mil em dezembro, mas não passaram de R$ 50 mil em janeiro. Só na 4ª Região da Justiça Federal, os gastos com essas gratificações somaram R$ 500 mil. Um juiz recebeu gratificação de R$ 59 mil. Houve ainda um gasto extra em dezembro – R$ 267 mil em ajuda de custo. Novamente na 4ª Região, a ajuda de custo para um juíz.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO