Segunda-Feira, 14 de Outubro de 2019

Judiciário
Sexta-Feira, 04 de Outubro de 2019, 07h:04

TRF

Efeito Janot: procurador tenta matar juíza

Redação

Reprodução

Procurador da Fazenda Nacional Matheus Carneiro Assunção

O procurador da Fazenda Nacional Matheus Carneiro Assunção foi preso nesta quinta-feira (3) depois de tentar matar uma juíza na sede do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região, na avenida Paulista, em São Paulo. Ele invadiu o gabinete da juíza Louise Filgueiras, convocada para substituir o desembargador Paulo Fontes, de férias, e chegou a acertar uma facada no pescoço dela, mas o ferimento foi leve.

Antes de ir ao gabinete de Filgueiras, o procurador procurou o desembargador Fábio Prieto, no 22.º andar. Ele estava presidindo uma sessão de julgamento e não estava no gabinete.

O procurador, então, desceu as escadas e invadiu o gabinete que fica imediatamente embaixo, de Paulo Fontes, mas ocupado por Filgueiras durante suas férias.

A juíza estava trabalhando em sua mesa e foi surpreendida pela invasão do procurador e conseguiu se afastar dele —as mesas dos desembargadores são bastante amplas, o que dificultou o acesso de Assunção à vítima.

Diante do insucesso, ele ainda tentou jogar uma jarra de vidro na direção da magistrada, mas errou, e foi imobilizado pelas pessoas que estavam no gabinete no momento.

Assunção foi preso em flagrante e e deve ser levado da sede do tribunal, na região central de São Paulo. Ele ainda não tem advogado constituído.

Quem viu o procurador se movimentar pelo tribunal comentou que ele parecia em estado de surto e intercalava frases sem sentido com frases de efeito sobre acabar com a corrupção no Brasil.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!