Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2020

Judiciário
Segunda-Feira, 06 de Janeiro de 2020, 11h:32

LIDERANÇA

Advogadas investem em bancas formadas apenas por mulheres

Redação

Silvia Zamboni/Valor

Da esquerda para direita: Marina, Ana Paula, Stephanie e Gabriela atendem apenas o público feminino em escritório

Um número cada vez maior de advogadas tem deixado de trabalhar em bancas tradicionais ou empresas para fundarem escritórios próprios formados apenas por mulheres. O motivo é simples. Elas já representam praticamente metade dos profissionais do país - 581.527 advogadas, ante 592.262 advogados, segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - mas aindinda assim estão em desvantagem nos cargos de liderança em escritórios e departamentos jurídicos.

No Paraná, por exemplo, há 1.841 escritórios formados exclusivamente por mulheres. A OAB do Estado foi a primeira a admitir, em 1994, que as bancas “femininas” utilizassem a nomenclatura “Sociedade de Advogadas”. Na Bahia, já são 712 sociedades formadas apenas por mulheres, no Rio de Janeiro são 609 e no Ceará 353. A maior seccional do país, a de São Paulo, porém, não possui esses dados.

https://valor.globo.com/legislacao/noticia/2020/01/06/advogadas-investem-em-bancas-formadas-apenas-por-mulheres.ghtml

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO