Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018

União
Quinta-Feira, 30 de Agosto de 2018, 07h:39

REAJUSTE PARA SERVIDORES E JUDICIÁRIO

Aumento para servidores em 2019 é irresponsável e temerário

Os reajustes impactam em R$ 11 bilhões no orçamento de 2019

Jô Navarro

Reprodução

Michel Temer

O presidente Michel Temer, ao decidir manter o reajuste dos servidores do Executivo e do Judiciário em 2019, demonstrou que não está preocupado com a grave crise que resultou em milhões de desempregados no país.

Em ano de eleições majoritárias, o presidente Temer parece mais preocupado em agradar uma parcela de privilegiados, que já ganham altos salários acrescidos de penduricalhos.

A decisão do presidente de editar medida provisória adiando os aumentos para 2020 é péssima para os contribuintes, para o ajuste das contas públicas e para o desempenho da economia.

O Palácio do Planalto avaliou que a MP que excluiria apenas o Executivo do benefício salarial não teria apoio dos parlamentares. Decidiu também incorporar ao salário os R$ 4.700 do auxílio-moradia para juízes.

Os reajustes impactam em R$ 11 bilhões no orçamento de 2019, considerando todos os servidores, entre civis e militares. Se o reajuste fosse adiado, como previsto inicialmente, apenas para os civis, a economia seria de R$ 6,9 bilhões, segundo o Ministério do Planejamento. A previsão é que as despesas da União com pessoal em 2019, como salários e encargos, alcancem R$ 322 bilhões.

A equipe econômica ainda estuda de onde vai tirar o dinheiro para honrar o reajuste.

A decisão do presidente Michel Temer causou reações de economistas em todo o país, que consideram a medida irresponsável e temerária.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO